Header_Competicoes

Competições

2° Copa 6 Horas Casarini Endurance UTV

Está chegando a hora de pisar fundo na 2° Copa 6 Horas Casarini Endurance UTV em cordeirópolis, a 160km da capital paulistana.   Categorias – Aspirado Production – Aspirado Super…

Está chegando a hora de pisar fundo na 2° Copa 6 Horas Casarini Endurance UTV em cordeirópolis, a 160km da capital paulistana.
2° Copa 6 Horas Casarini Endurance UTV

2° Copa 6 Horas Casarini Endurance UTV

 

Categorias
– Aspirado Production
– Aspirado Super Production
– Turbo Light (fabricados até 2016)
– Turbo Pro
– Over 50 Turbos e Aspirados

Formato da prova

– 2 baterias de 2 horas de duração com intervalo de 2 horas
– Ordem de largada tomada de tempo e da segunda bateria chegada da primeira
– Diferença de voltas entre os competidores será mantida para a segunda bateria
– Pode correr por UTV de 1 a 3 pilotos
– Abastecimento não poderá ter válvula somente registro mangueira de no máximo uma polegada
– No intervalo entre as provas parque fechado
– Tanques de gasolina só será permitido original com o respiro do próprio original ,a boca do tanque tem que ser original

– Equipamentos de segurança obrigatórios:
UTV com reforço de gaiola, tela de proteção lateral lado piloto, cinto 4 ou 5 pontos.
Piloto: capacete ,macacão anti-chamas ,luvas e sapatilhas

– Preço da inscrição: 1.500 reais por UTV com 1 piloto e acréscimo de 500 reais por piloto adicional.

GRADE DE HORÁRIOS

As categorias serão divididas em dois blocos

A – Turbo
B – Aspirado Production, Aspirado Super, Over 50 e Turbo Light

QUINTA 26/10

Abertura de box para equipes a partir das 12:00
Pista fechada

SEXTA 27/10

8:00 as 18:00 secretaria para validação das inscrições, credenciamentos e Vistorias

TREINOS LIVRES

BLOCO B
14:00 as 15:00
16:30 as 17:30

BLOCO A
15:15 as 16:15
17:45 as 18:45

SÁBADO 28/10

7:30 as 9:00
Validação inscrições, credenciamentos e vistorias

TREINOS LIVRES

BLOCO B
9:00 as 9:45

BLOCO A
10:00 as 10:45

TOMADA DE TEMPO

BLOCO B
11:00 as 11:30

BLOCO A
12:00 as 12:30

BRIEFING GERAL
14:00

LARGADA 1 BLOCO B
15:00 as 17:00
Termino parque fechado

DOMINGO 29/10

WARM UP BLOCO A
8:00 as 8:30

LARGADA 1 BLOCO A
9:00 as 11:00
Termino parque fechado

LARGADA 2 BLOCO B
11:45 as 13:45

LARGADA 2 BLOCO A
14:30 as 16:30

PODIUM
17:00

Para mais informações, entre em contato com a equipe Casarini BRP: (11) 3392-3000

 

 


Rally dos Sertões – Bruno Varela e João Arena comemoram título dos UTVs

Can-Am confirma pentacampeonato da categoria com o veículo Maverick X3, que dominou o Top 15 dos UTVs na edição de 25 anos do evento Fonte: Mundo Press O piloto Bruno…

Can-Am confirma pentacampeonato da categoria com o veículo Maverick X3, que dominou o Top 15 dos UTVs na edição de 25 anos do evento
Fonte: Mundo Press

Equipe Divino Fogão comemorando o titulo do Rally dos Sertões - Foto Magnus Torquato

Equipe Divino Fogão comemorando o titulo do Rally dos Sertões 2017 – Foto Magnus Torquato

O piloto Bruno Varela e o navegador João Arena, de São Paulo, são os grandes campeões dos UTVs no 25º Rally dos Sertões. A dupla confirmou a taça inédita neste sábado (26), no sétimo e último dia de prova, que terminou na rampa de chegada em Bonito (MS) após 3300 quilômetros de desafios – 1999 de trechos cronometrados. A conquista representou o quinto título consecutivo da Can-Am na categoria. A fábrica canadense foi soberana e dominou o Top 15 dos UTVs, com os veículos Maverick X3.

Maior rally do país, o Sertões teve início no último dia 20 em Goiânia (GO). Os competidores a bordo dos UTVs Can-Am Maverick X3 protagonizaram as disputas desde o prólogo, travando um revezamento acirrado na liderança da classificação a cada etapa.

Com o desempenho, ele e o navegador João Arena ainda faturaram o título da classe UTV Pro Turbo. Na UTV Super Production, os vencedores foram Luiz Rodrigues e Fernando Filho, também a bordo do Can-Am Maverick X3.

Resultados (extra-oficiais) – 25º Rally dos Sertões
UTVs – Acumulado após sete etapas (FINAL)
1° – Bruno Varela/João Arena – 25:38:22.61 – Can-Am Maverick X3
2° – Lucas Barroso/Breno Rezende – 25:46:19.58 – Can-Am Maverick X3
3° – Ismar Júnior/André Galvão de Sá – 26:08:06.49 – Can-Am Maverick X3
4° – Edu Piano/Solon Mendes – 26:14:11.18 – Can-Am Maverick X3
5° – Marcelo Gastaldi/Cláudio Silveira – 26:20:16.96 – Can-Am Maverick X3
6° – Enrico Almeida/Fábio Pedroso – 26:35:44.14 – Can-Am Maverick X3
7° – Zeca Sawaya/Marcelo Haseyama – 27:03:19.38 – Can-Am Maverick X3
8° – Gabriel Cestari/Edgar Fabre – 27:18:16.97 – Can-Am Maverick X3
9° – Daniel Mahseredjian/Sano Chermont – 27:22:21.80 – Can-Am Maverick X3
10° – Rodrigo Betti/Daniel Crema – 27:54:58.06 – Can-Am Maverick X3
11° – Rodrigo Varela/Idali Bosse – 28:15:23.31 – Can-Am Maverick X3
12° – Gabriel Varela/Gabriel Morales – 28:42:29.88 – Can-Am Maverick X3
13° – Cristiano Batista/Robledo Nicoletti – 28:47:24.03 – Can-Am Maverick X3
14° – Allan Cestari/Weidner Moreira – 28:58:59.35 – Can-Am Maverick X3
15° – Luiz Rodrigues/Fernando Filho – 29:37:45.00 – Can-Am Maverick X3


Rally dos Sertões – Can-Am Maverick X3 abre disputa nas seis primeiras posições

Em dia de desafios extremos, veículo da marca canadense é o grande destaque da categoria para UTVs; Etapa Maratona será nesta segunda-feira (21) Fonte: Mundo Press O 25º Rally dos…

Em dia de desafios extremos, veículo da marca canadense é o grande destaque da categoria para UTVs; Etapa Maratona será nesta segunda-feira (21)
Fonte: Mundo Press

Enrico Amarante/Fábio Pedroso na etapa de abertura do Rally dos Sertões 2017 - Foto Marcelo Maragni

Enrico Amarante/Fábio Pedroso na etapa de abertura do Rally dos Sertões 2017 – Foto Marcelo Maragni

O 25º Rally dos Sertões teve início com grau máximo de dificuldade neste domingo (20). Atual tetracampeã dos UTVs, a Can-Am saiu na frente e dominou as seis primeiras posições da categoria com os veículos Maverick X3. O piloto Denisio do Nascimento e o navegador Emilio Rockenbach venceram, seguidos por Enrico Amarante e Fábio Pedroso, de acordo com os resultados extra-oficiais. A etapa de abertura foi realizada entre Goiânia e Goianésia, Goiás, e somou 680 quilômetros – 306 deles de trechos cronometrados (especiais).

O trajeto foi marcado por terreno acidentado, estradas de alta e de médias velocidades, travessias de rios e muita pedra. Dos 34 UTVs inscritos, 26 completaram o roteiro, como o goiano Amarante. “O dia foi bom para acelerar e o Maverick X3 esteve fantástico, chegou inteiro no final”, avaliou o piloto. Atual campeão nacional, ele ainda somou pontos importantes para a disputa do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country, já que o Sertões é válido pelas quatro etapas finais do calendário.

Nesta segunda-feira (21), a segunda etapa do Rally dos Sertões será disputada em formato Maratona, o qual não permite apoio mecânico externo no final do dia. O percurso terá destino a Santa Terezinha de Goiás-GO, com 326 quilômetros (248 de especiais). O maior rali do país também inclui categorias para quadriciclos, motocicletas e carros. A chegada está marcada para o dia 26 de agosto em Bonito (MS)
Resultados (extra-oficiais) – 25º Rally dos Sertões 

UTVs – Prólogo
1° – #207 – Deninho Casarini/Luis Felipe Eckel – 0:03:49.90 – Can-Am Maverick X3
2° – #216 – Bruno Varela/João Arena – 0:03:50.70 – Can-Am Maverick X3
3° – #213 – Rodrigo Varela/Idali Bosse – 0:03:52.49 – Can-Am Maverick X3
4° – #220 – Lucas Barroso/Breno Rezende – 0:03:54.77 – Can-Am Maverick X3
5° – #208 – Gabriel Varela/Gabriel Morales – 0:03:55.37 – Can-Am Maverick X3
6° – #201 – Enrico Almeida/Fábio Pedroso – 0:03:57.23 – Can-Am Maverick X3
7° – #214 – Leonardo Beleza/Marcos Almeida – 0:03:59.57
8 – #203 – Cristiano Batista/Robledo Nicoletti – 03:59.81 – Can-Am Maverick X3
9° – #235 – Edu Piano/Solon Júnior – 04:07.58 – Can-Am Maverick X3
10° – #231 – Ismar Júnior/Andre Galvao de Sá – 04:10.19 – Can-Am Maverick X3

UTVs – 1ª Etapa
1° – Deni do Nascimento/Emilio Rockenbach – 4:42:28.87 – Can-Am Maverick X3
2° – Enrico Almeida/Fabio Pedroso – 4:48:44.89 – Can-Am Maverick X3
3° – Marcelo Gastaldi/Cláudio Silveira – 4:49:18.22 – Can-Am Maverick X3
4° – Edu Piano/Solon Mendes – 4:52:41.94 – Can-Am Maverick X3
5° – Bruno Varela/João Arena – 4:55:50.30 – Can-Am Maverick X3
6° – Lucas Barroso/Breno Rezende – 4:56:37.06 – Can-Am Maverick X3

7° – Henrique Gutierrez/Andre Lucas Munhoz – 5:02:26.44
8° – Zeca Sawaya/Marcelo Haseyama – 5:02:40.98 – Can-Am Maverick X3
9° – Ismar Júnior/Andre Galvão de Sá – 5:08:45.22 – Can-Am Maverick X3
10° – Euclides Júnior/Marcos Panstein – 5:15:52.24 – Can-Am Maverick X3

Programação* – 25º Rally dos Sertões
2ª Etapa – 21/8 (Segunda-feira)
Goianésia (GO) – Santa Terezinha de Goiás (GO) – ETAPA MARATONA
DI (Deslocamento inicial) – 78 km
TE (Trecho especial cronometrado) – 248 km
DF (Deslocamento final) – 0 km
Total do dia: 326 km

3ª Etapa – 22/8 (Terça-feira)
Santa Terezinha de Goiás (GO) – Aruanã (GO)
DI – 0 km
TE – 297,06km
DF – 9 km
Total do dia: 306,06 km

4ª Etapa – 23/8 (Quarta-feira)
Aruanã (GO) – Barra do Garças (MT)
DI – 102,4 km
TE – 273,20 km
DF – 95,68 km
Total do dia: 471,28 km

5ª Etapa – 24/8 (Quinta-feira)
Barra do Garças (MT) – Coxim (MS)
DI – 13,85 km
TE – 438,86 km
DF – 213,30 km
Total do dia: 666,01 km

6ª Etapa – 25/8 (Sexta-feira)
Coxim (MS) – Aquidauana (MS)
DI – 59,82 km
TE – 194,91 km
DF – 174,72 km
Total do dia: 429,45 km

7ª Etapa – 26/8 (sábado)
Aquidauana (MS) – Bonito (MS)
DI – 128,62 km
TE – 240,45 km
DF – 51,71 km
Total do dia: 420,78 km

Total da prova: 3.300,06 km
Total de trechos cronometrados (especiais): 1.999,52 km

* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações. 


Rally dos Sertões – Deninho Casarini e Luis Eckel largam na frente dos UTVs

Dupla voa baixo a bordo do veículo Can-Am Maverick X3, que dominou o prólogo da categoria; Largada será neste domingo (20) em Goiânia-GO Fonte: Mundo Press  O piloto Deninho Casarini…

Dupla voa baixo a bordo do veículo Can-Am Maverick X3, que dominou o prólogo da categoria; Largada será neste domingo (20) em Goiânia-GO
Fonte: Mundo Press 

Deninho Casarini e o navegador Luis Eckel no prólogo do Rallt dos Sertões - Foto Marcelo Machado

Deninho Casarini e o navegador Luis Eckel no prólogo do Rally dos Sertões – Foto Marcelo Machado

O piloto Deninho Casarini e o navegador Luis Eckel serão os primeiros a largar entre os UTVs do 25º Rally dos Sertões. A dupla voou baixo e cravou o melhor tempo do prólogo, realizado neste sábado (19) em Senador Canedo (GO), a bordo do UTV Can-Am Maverick X3. O veículo da fábrica canadense dominou nove posições do Top 10 da categoria na tomada de tempos.

Neste domingo (20), os competidores encaram a primeira etapa da programação, entre Goiânia e Goianésia, em Goiás, com 680 quilômetros de percurso. Os trechos cronometrados somam 306,82 km. “De acordo com a organização, a etapa de abertura será a mais difícil do Sertões, com vários tipos de terreno e oito rios para atravessar. Foi muito importante termos vencido o prólogo, para poder imprimir um forte ritmo desde o início e evitar possíveis ultrapassagens amanhã”, explicou o catarinense Eckel.

Dos 34 UTVs inscritos no Sertões, 22 são da família de veículos Can-Am Maverick X3. A marca canadense é a atual tetracampeã da categoria. Os outros destaques do prólogo foram as duplas Bruno Varela/João Arena e Rodrigo Varela/Idali Bosse, na segunda e terceira posições, respectivamente, seguidas de perto por Lucas Barroso/Breno Rezende, Gabriel Varela/Gabriel Morales e Enrico Almeida/Fábio Pedroso.

Resultados
UTVs – Prólogo
1° – #207 – Deninho Casarini/Luis Felipe Eckel – 0:03:49.90 – Can-Am Maverick X3
2° – #216 – Bruno Varela/João Arena – 0:03:50.70 – Can-Am Maverick X3
3° – #213 – Rodrigo Varela/Idali Bosse – 0:03:52.49 – Can-Am Maverick X3
4° – #220 – Lucas Barroso/Breno Rezende – 0:03:54.77 – Can-Am Maverick X3
5° – #208 – Gabriel Varela/Gabriel Morales – 0:03:55.37 – Can-Am Maverick X3
6° – #201 – Enrico Almeida/Fábio Pedroso – 0:03:57.23 – Can-Am Maverick X3
7° – #214 – Leonardo Beleza/Marcos Almeida – 0:03:59.57
8 – #203 – Cristiano Batista/Robledo Nicoletti – 03:59.81 – Can-Am Maverick X3
9° – #235 – Edu Piano/Solon Júnior – 04:07.58 – Can-Am Maverick X3
10° – #231 – Ismar Júnior/Andre Galvao de Sá – 04:10.19 – Can-Am Maverick X3

Programação* – 25º Rally dos Sertões

1ª Etapa – 20/8 (Domingo)
Goiânia (GO) – Goianésia (GO)
1° – Deni do Nascimento/Emilio Rockenbach – 4:42:28.87 – Can-Am Maverick X3
2° – Enrico Almeida/Fabio Pedroso – 4:48:44.89 – Can-Am Maverick X3
3° – Marcelo Gastaldi/Cláudio Silveira – 4:49:18.22 – Can-Am Maverick X3
4° – Edu Piano/Solon Mendes – 4:52:41.94 – Can-Am Maverick X3
5° – Bruno Varela/João Arena – 4:55:50.30 – Can-Am Maverick X3
6° – Lucas Barroso/Breno Rezende – 4:56:37.06 – Can-Am Maverick X3

7° – Henrique Gutierrez/Andre Lucas Munhoz – 5:02:26.44
8° – Zeca Sawaya/Marcelo Haseyama – 5:02:40.98 – Can-Am Maverick X3
9° – Ismar Júnior/Andre Galvão de Sá – 5:08:45.22 – Can-Am Maverick X3
10° – Euclides Júnior/Marcos Panstein – 5:15:52.24 – Can-Am Maverick X3

2ª Etapa – 21/8 (Segunda-feira)
Goianésia (GO) – Santa Terezinha de Goiás (GO) – ETAPA MARATONA
DI – 78 km
TE – 248 km
DF – 0 km
Total do dia: 326 km

3ª Etapa – 22/8 (Terça-feira)
Santa Terezinha de Goiás (GO) – Aruanã (GO)
DI – 0 km
TE – 297,06km
DF – 9 km
Total do dia: 306,06 km

4ª Etapa – 23/8 (Quarta-feira)
Aruanã (GO) – Barra do Garças (MT)
DI – 102,4 km
TE – 273,20 km
DF – 95,68 km
Total do dia: 471,28 km

5ª Etapa – 24/8 (Quinta-feira)
Barra do Garças (MT) – Coxim (MS)
DI – 13,85 km
TE – 438,86 km
DF – 213,30 km
Total do dia: 666,01 km

6ª Etapa – 25/8 (Sexta-feira)
Coxim (MS) – Aquidauana (MS)
DI – 59,82 km
TE – 194,91 km
DF – 174,72 km
Total do dia: 429,45 km

7ª Etapa – 26/8 (sábado)
Aquidauana (MS) – Bonito (MS)
DI – 128,62 km
TE – 240,45 km
DF – 51,71 km
Total do dia: 420,78 km

Total da prova: 3.300,06 km
Total de trechos cronometrados (especiais): 1.999,52 km

* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações. 


Can-Am apresenta Maverick X3 X rs Turbo R de 172HP no Rally dos Sertões

Atual tetracampeã da categoria UTVs, marca canadense revela a versão 2018 do veículo, que está no maior desafio off-road do país. Fonte: Mundo Press O novíssimo Can-Am Maverick X3 X…

Atual tetracampeã da categoria UTVs, marca canadense revela a versão 2018 do veículo, que está no maior desafio off-road do país.
Fonte: Mundo Press

Novo Can-Am Maverick X3 X rs Turbo R de 172HP

Novo Can-Am Maverick X3 X rs Turbo R de 172HP

O novíssimo Can-Am Maverick X3 X rs Turbo R de 172HP acaba de desembarcar no Brasil direto para o 25º Rally dos Sertões. Atual tetracampeã da categoria UTV, a marca canadense apresentou o lançamento na noite desta sexta-feira (18) em um coquetel no box da equipe Divino Fogão, no Autódromo Internacional de Goiânia (GO). O local é onde os competidores estão concentrados para a largada do maior desafio off-road do país, neste domingo (20).

O lançamento do UTV Can-Am Maverick X3, em 2017, já revolucionou o segmento de powersports com o motor de 154HP. O visual agressivo e inconfundível, moldado pela cabine Ergo-lock, de cara conquistou os competidores por oferecer contato direto com o “coração” do veículo e sistema de suspensão eficiente, resultando em mais confiança na pilotagem. Seguro e extremamente estável, o novo Can-Am Maverick X3 X rs Turbo R 2018 traz todas estas qualidades e ainda representa o UTV esportivo com a maior potência de fábrica do mercado, com seu motor de Eficiência Avançada de Combustão (ACE) Rotax turbocharged de 172HP.

“O potente motor do Can-Am Maverick X3 X rs Turbo R 2018 é resultado de muito trabalho da fábrica em favor da performance. O DNA de competição está presente em todos os veículos da Can-Am”, explicou Adilson Greco Gaspar, coordenador de marketing e de PAC (Peças, Acessórios e Vestuário) para América Latina da BRP. O grupo é responsável pelos produtos assinados pela Can-Am.

“A versão 2018 traz 12% mais potência e acréscimo de 10% de torque comparada ao modelo 2017. De acordo com testes internos, o lançamento pode ir de 0 a 96km/h em apenas 4,4 segundos, é o UTV com a mais rápida aceleração do segmento”, reforçou Gaspar. O Can-Am Maverick X3 X rs Turbo R 2018 tem previsão de chegada nas mais de 60 concessionárias BRP espalhadas pelo país em setembro.

Resultados (extra-oficiais) – 25º Rally dos Sertões
UTVs – 1ª Etapa
1° – Deni do Nascimento/Emilio Rockenbach – 4:42:28.87 – Can-Am Maverick X3
2° – Enrico Almeida/Fabio Pedroso – 4:48:44.89 – Can-Am Maverick X3
3° – Marcelo Gastaldi/Cláudio Silveira – 4:49:18.22 – Can-Am Maverick X3
4° – Edu Piano/Solon Mendes – 4:52:41.94 – Can-Am Maverick X3
5° – Bruno Varela/João Arena – 4:55:50.30 – Can-Am Maverick X3
6° – Lucas Barroso/Breno Rezende – 4:56:37.06 – Can-Am Maverick X3

7° – Henrique Gutierrez/Andre Lucas Munhoz – 5:02:26.44
8° – Zeca Sawaya/Marcelo Haseyama – 5:02:40.98 – Can-Am Maverick X3
9° – Ismar Júnior/Andre Galvão de Sá – 5:08:45.22 – Can-Am Maverick X3
10° – Euclides Júnior/Marcos Panstein – 5:15:52.24 – Can-Am Maverick X3

Programação* – 25º Rally dos Sertões
2ª Etapa – 21/8 (Segunda-feira)
Goianésia (GO) – Santa Terezinha de Goiás (GO) – ETAPA MARATONA
DI (Deslocamento inicial) – 78 km
TE (Trecho especial cronometrado) – 248 km
DF (Deslocamento final) – 0 km
Total do dia: 326 km

3ª Etapa – 22/8 (Terça-feira)
Santa Terezinha de Goiás (GO) – Aruanã (GO)
DI – 0 km
TE – 297,06km
DF – 9 km
Total do dia: 306,06 km

4ª Etapa – 23/8 (Quarta-feira)
Aruanã (GO) – Barra do Garças (MT)
DI – 102,4 km
TE – 273,20 km
DF – 95,68 km
Total do dia: 471,28 km

5ª Etapa – 24/8 (Quinta-feira)
Barra do Garças (MT) – Coxim (MS)
DI – 13,85 km
TE – 438,86 km
DF – 213,30 km
Total do dia: 666,01 km

6ª Etapa – 25/8 (Sexta-feira)
Coxim (MS) – Aquidauana (MS)
DI – 59,82 km
TE – 194,91 km
DF – 174,72 km
Total do dia: 429,45 km

7ª Etapa – 26/8 (sábado)
Aquidauana (MS) – Bonito (MS)
DI – 128,62 km
TE – 240,45 km
DF – 51,71 km
Total do dia: 420,78 km

Total da prova: 3.300,06 km
Total de trechos cronometrados (especiais): 1.999,52 km

* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações. 


Rally dos Sertões – Can-Am busca pentacampeonato da categoria UTVs

A bordo dos veículos Maverick X3, marca canadense acelera com força máxima na edição de 25 anos do evento; Largada será neste domingo (20) em GO Fonte: Mundo Press A…

A bordo dos veículos Maverick X3, marca canadense acelera com força máxima na edição de 25 anos do evento; Largada será neste domingo (20) em GO
Fonte: Mundo Press

Deninho Casarini durante o Rally de inverno - Crédito: Nicolas Gavlak

Deninho Casarini durante o Rally de inverno – Crédito: Nicolas Gavlak

A Can-Am acelera no Rally dos Sertões com a meta de conquistar o quinto título consecutivo entre os UTVs. Para isso, a marca canadense aposta em nomes experientes do off-road e no principal lançamento da categoria, o Can-Am Maverick X3, que representa a escolha de 21 dos 35 veículos inscritos. A edição de 25 anos do evento será realizada de 19 a 26 de agosto entre Goiânia (GO) e Bonito (MS).

A disputa da categoria UTVs, como sempre, é um show à parte. O roteiro promete altas velocidades e 3.300 quilômetros de desafios, incluindo 1.999 de trechos cronometrados (especiais).

O paulista Deninho Casarini tem boas expectativas. “Eu estou muito bem preparado para o Sertões, assim como a equipe Casarini Can-Am. Eu sinto que esse será ‘o’ rali”, ressaltou o piloto. Ele conta com o navegador Luis Felipe Eckel. “O Sertões é uma prova longa e esta edição promete ser rápida e muito disputada. Estou bastante confiante. Vou competir com o Maverick X3 90% original de fábrica, já que é necessário fazer alguns reforços e ajustes de equipamentos para a prova.”

Atual campeão brasileiro de rally cross country, o goiano Enrico Amarante está de olho no bi. “As cinco primeiras etapas do Sertões valem como as finais do Campeonato Brasileiro da modalidade. Espero garantir o bicampeonato brasileiro e subir no pódio da categoria, na chegada do Rally dos Sertões em Bonito”, concluiu. O piloto vai competir com o navegador Fábio Pedroso.

Programação* – 25º Rally dos Sertões

19/8 (Sábado)
Das 9h às 10h – Carreata pelo centro de Goiânia (GO)
Das 10h30 às 14h – Prólogo na Cidade Alpha Goiás, em Senador Canedo (GO)
18h30 – Largada promocional no Autódromo de Goiânia (GO)

1ª Etapa – 20/8 (Domingo)
Goiânia (GO) – Goianésia (GO)
DI (Deslocamento inicial) – 221,87 km
TE (Trecho especial cronometrado) – 306,82 km
DF (Deslocamento final) – 151,79 km
Total do dia: 680,48 km

2ª Etapa – 21/8 (Segunda-feira)
Goianésia (GO) – Santa Terezinha de Goiás (GO) – ETAPA MARATONA
DI – 78 km
TE – 248 km
DF – 0 km
Total do dia: 326 km

3ª Etapa – 22/8 (Terça-feira)
Santa Terezinha de Goiás (GO) – Aruanã (GO)
DI – 0 km
TE – 297,06km
DF – 9 km
Total do dia: 306,06 km

4ª Etapa – 23/8 (Quarta-feira)
Aruanã (GO) – Barra do Garças (MT)
DI – 102,4 km
TE – 273,20 km
DF – 95,68 km
Total do dia: 471,28 km

5ª Etapa – 24/8 (Quinta-feira)
Barra do Garças (MT) – Coxim (MS)
DI – 13,85 km
TE – 438,86 km
DF – 213,30 km
Total do dia: 666,01 km

6ª Etapa – 25/8 (Sexta-feira)
Coxim (MS) – Aquidauana (MS)
DI – 59,82 km
TE – 194,91 km
DF – 174,72 km
Total do dia: 429,45 km

7ª Etapa – 26/8 (sábado)
Aquidauana (MS) – Bonito (MS)
DI – 128,62 km
TE – 240,45 km
DF – 51,71 km
Total do dia: 420,78 km

Total da prova: 3.300,06 km
Total de trechos cronometrados (especiais): 1.999,52 km

* A programação é fornecida pela organização do evento e está sujeita a alterações. 


Rally Rota SC – Rally congelante

Com temperaturas negativas, apenas os motores foram capazes de esquentar o clima no Rally Rota SC Fonte: Revista Dirt Action A temporada do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country tem sido…

Com temperaturas negativas, apenas os motores foram capazes de esquentar o clima no Rally Rota SC
Fonte: Revista Dirt Action

Deninho Casarini e Luís Felipe Eckel vencem o Rally Rota SC Foto: Claudio Rieser

Deninho Casarini e Luís Felipe Eckel vencem o Rally Rota SC Foto: Claudio Rieser

A temporada do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country tem sido uma da mais intensas dos últimos anos. O certame já percorreu quatro Regiões, enfrentando climas e terrenos diferentes. Tudo começou no Nordeste, com o RN1500; em seguida, a caravana desceu para o Sudeste, para o Rally da Cuesta, em São Paulo (SP); depois veio uma prova mais longa e pesada, no Centro-Oeste, na região do Jalapão, o Baja 500. E no início de julho o evento migrou para o Sul, mudando totalmente a característica da prova.

Em pleno inverno e temperaturas congelantes, a cidade de Lages foi palco da 6ª edição do Rally Rota SC, que colocou à prova a determinação dos pilotos, que enfrentaram o frio, e seria a última oportunidade para acertar os detalhes dos equipamentos antes do Rally dos Sertões, o maior desafio do ano. Em dois dias, pilotos e equipes acordaram cedo, com os termômetros marcando temperaturas inferiores a 2º C para buscarem pontos para a temporada. Destaque para o grid maior de pilotos nas Motos e UTVs, respectivamente 26 e 25 participantes. No primeiro dia de competição (1/07), o percurso teve aproximadamente 295 km. Foi um dia difícil para os competidores, levando-se em conta que na noite anterior, além do frio intenso, uma chuva repentina decidiu aparecer e deixar as estradas lisas como sabão. O sol tímido não foi suficiente para secar o percurso.

No dia seguinte, a temperatura caiu ainda mais, chegando perto de -2º C na cidadezinha de Painel, local da largada. O dia agradou mais os pilotos. Sem chuva e com os primeiros quilômetros de estradas parecidas com as encontradas em provas de WRC, rápidas e espaçosas, os competidores puderam imprimir maior velocidade, tudo que os pilotos de rali mais gostam. Em pouco mais de 40 km, eles passaram a subir uma serra e terminaram a prova novamente em trechos rápidos e amplos.

Entre os UTVs, o duelo foi entre Denísios. Denísio Casarini mostrou perfeito entrosamento com a máquina e conquistou mais uma vitória na classe, levando a melhor sobre Denísio Nascimento – que competiu nas motos durante alguns anos e migrou para as quatro rodas –, segundo colocado.

Depois de percorrer aproximadamente 525 km, a sensação que ficou – mais uma vez – é que o Rally Rota SC é uma das provas mais divertidas e bem organizadas da temporada. “Conseguimos fazer uma grande prova, depois de muita chuva nas semanas que antecederam o evento, o que nos levou a fazer pelo menos uma dezena de mudanças no roteiro”, contou André Alcântara, idealizador e organizador do Rally Rota SC. “Para 2018, pretendemos continuar a realização da prova na mesma data, mas estamos pensamos em mudar algumas coisas, como as motos largando depois dos carros, para sofrerem menos com o frio, que no início da manhã é intenso”, completou.

Confira a matéria completa na Revista Dirt Action #263


Confira a programação do 25º Rally dos Sertões

O Rally dos Sertões completa 25 anos em 2017 e já entrou para a história do nosso país. Fonte: Sertões Poeira, lama, calor de derreter os miolos ou frio úmido, nas madrugadas, estradas de…

Rally dos Sertões completa 25 anos em 2017 e já entrou para a história do nosso país.
Fonte: Sertões

Deninho - Rally de Inverno Crédito: Nicolas Gavlak

Deninho – Rally de Inverno
Crédito: Nicolas Gavlak

Poeira, lama, calor de derreter os miolos ou frio úmido, nas madrugadas, estradas de asfalto e terra, picadas na mata, desfiladeiros e planícies. Atravessar grandes cidades e pequenos vilarejos, contato com povos hospitaleiros e de uma simplicidade emocionante. Tudo isso faz parte do Rally dos Sertões. E muito mais!

Confira a programação dessa edição:

17 e 18 de Agosto
– Vistoria técnicas Carros, Motos, Quadris e UTVs no Autódromo internacional de Goiânia; Coletiva de Imprensa e Briefings.

19 de Agosto
– Prólogo na Cidade Alpha Goiás;
– Largada promocional no Autódromo Internacional de Goiânia.

20 de Agosto
–  1ª Etapa: Goiânia (GO) a Goianésia (GO):
Deslocamento inicial: 221 km;
Trecho especial: 306 km;
Deslocamento final: 151 km;
Total do dia: 680 km.

21 de Agosto
–  2ª Etapa: Goianésia (GO) a Santa Teresinha de Goiás (GO) – Etapa Maratona:
Deslocamento inicial: 78 km;
Trecho especial: 248 km;
Deslocamento final: 0 km;
Total do dia: 326 km.

22 de Agosto
–  3ª Etapa: Santa Teresinha de Goiás (GO) a Aruanã (GO):
Deslocamento inicial: 0 km;
Trecho especial: 297 km;
Deslocamento final: 9 km;
Total do dia: 306 km.

23 de Agosto
–  4ª Etapa: Aruanã (GO) a Barra do Graças (MT):
Deslocamento inicial: 102 km;
Trecho especial: 273 km;
Deslocamento final: 95 km;
Total do dia: 471 km.

24 de Agosto
–  5ª Etapa: Barra do Graças (MT) a Coxim (MS):
Deslocamento inicial: 14 km;
Trecho especial: 439 km;
Deslocamento final: 213 km;
Total do dia: 666 km.

25 de Agosto
–  6ª Etapa: Coxim (MS) a Aquidauana (MS):
Deslocamento inicial: 60 km;
Trecho especial: 195 km;
Deslocamento final: 174 km;
Total do dia: 429 km.

26 de Agosto
–  7ª Etapa: Aquidauana (MS) a Bonito (MS):
Deslocamento inicial: 129 km;
Trecho especial: 240 km;
Deslocamento final: 52 km;
Total do dia: 421 km.
– Cerimônia de Premiação e Festa de Encerramento – Local: Praça da Liberdade


Deninho Casarini e Luis Felipe Eckel vencem Rally Rota SC entre os UTVs

Evento faz parte do Brasileiro de Rally Cross Country e tem domínio dos veículos Can-Am; Nos quadriciclos, Geison Belmont ganha com o Can-Am Renegade Fonte: Mundo Press As baixas temperaturas…

Evento faz parte do Brasileiro de Rally Cross Country e tem domínio dos veículos Can-Am; Nos quadriciclos, Geison Belmont ganha com o Can-Am Renegade
Fonte: Mundo Press

Deninho Casarini/Luis Felipe Eckel a bordo do Can-Am Maverick X3 no Rally Rota SC 2017 Crédito: Gustavo Epifânio/DFotos

Deninho Casarini/Luis Felipe Eckel a bordo do Can-Am Maverick X3 no Rally Rota SC 2017
Crédito: Gustavo Epifânio/DFotos

As baixas temperaturas e o terreno liso da Serra Catarinense testaram competidores e máquinas no Rally Rota SC, válido pelo Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. Após dois dias de disputas e 565 quilômetros de desafios na região de Lages (SC), o paulista Deninho Casarini e o navegador catarinense Luis Felipe Eckel levaram a melhor entre os UTVs. Eles confirmaram a vitória neste domingo (7).

A dupla cravou o tempo total de 5h02min13 a bordo do Can-Am Maverick X3, que dominou as três primeiras posições do pódio da categoria. Os catarinenses Denisio Nascimento e Idali Bosse alcançaram o segundo lugar (tempo de 5h06min53), seguidos pelos irmãos goianos Enrico e Álvaro Amarante (5h19min04).

Casarini teve a sensação de dever cumprido. “A prova foi técnica e, ao mesmo tempo, muito prazerosa de pilotar. Estou bastante satisfeito com o desempenho do Maverick X3 e com o resultado, ainda mais porque o grid contou com muitos competidores experientes”, concluiu o piloto.

Quadriciclos A marca canadense também ditou ritmo entre os quadriciclos do Rally Rota SC. Geison Belmont, do Rio de Janeiro, foi o grande vencedor com o Can-Am Renegade e o tempo de 5h56min51. “O trajeto testou a eficiência dos competidores e trouxe especiais bem interessantes, técnicas e cansativas. Foi o meu primeiro teste com o quadri e já saí com a vitória, só havia feito um treino breve na minha região”, concluiu Belmont.


Bruno Varela, Allan Laffront e Daniel Tocchini vencem prova de Endurance a bordo do Sea-Doo RXP-X 300

Pilotos faturam prova de Endurance com a moto aquática Sea-Doo RXP-X 300 Fonte: Mundo Press Em Ribeirão Pires (SP), os pilotos foram campeões da prova da BJSA de Endurance a…

Pilotos faturam prova de Endurance com a moto aquática Sea-Doo RXP-X 300
Fonte: Mundo Press

Bruno Varella, Daniel Tocchini e Allan Laffront (da esq. para dir.) com a moto aquática Sea-Doo RXP-X 300 Crédito: Divulgação

Bruno Varella, Daniel Tocchini e Allan Laffront (da esq. para dir.) com a moto aquática Sea-Doo RXP-X 300
Crédito: Divulgação

Em Ribeirão Pires (SP), os pilotos foram campeões da prova da BJSA de Endurance a bordo da moto aquática Sea-Doo RXP-X 300.

Atual vice-líder dos UTVs no Campeonato Brasileiro da modalidade, Bruno Varela mudou de ares. Ele encarou três horas de disputas nas águas da Represa Billings, em revezamento com os parceiros Allan Laffront e Daniel Tocchini, neste domingo. “Foi uma prova sensacional, vencemos nos últimos 20 minutos. A nossa moto aquática fez diferença e foi uma das poucas que chegaram inteiras no final”, contou.

No sábado, o piloto competiu sozinho e garantiu a segunda colocação da Supercourse Turbo, categoria de elite das motos aquáticas. “Gostei muito dos resultados e estou pronto para o que vier, não importa se for na água, na terra ou até no ar”, finalizou Varela.


UTVs prometem altas velocidades no Brasileiro de Rally Baja

Liderada por Rodrigo Varela com o Can-Am Maverick X3 X RS, categoria tem 35 inscritos no Rally Cuesta Off-Road, neste fim de semana em Botucatu (SP) Fonte: Mundo Press Os…

Liderada por Rodrigo Varela com o Can-Am Maverick X3 X RS, categoria tem 35 inscritos no Rally Cuesta Off-Road, neste fim de semana em Botucatu (SP)
Fonte: Mundo Press

Deninho Casarini a bordo do novo UTV Can-Am Maverick X3 X RS no Brasileiro de Rally Baja  Crédito: Doni Castilho/DFotos

Deninho Casarini a bordo do novo UTV Can-Am Maverick X3 X RS no Brasileiro de Rally Baja
Crédito: Doni Castilho/DFotos

Os UTVs ditam o ritmo do Campeonato Brasileiro de Rally Baja e prometem altas velocidades neste fim de semana (6 e 7), nas trilhas de Botucatu (SP). Patrocinado pela Can-Am, o 11º Rally Cuesta Off-Road será válido como a quinta e a sexta etapas da competição. A categoria para UTVs possui o maior grid da prova, com 35 inscritos, sendo que as disputas ainda envolvem quadriciclos, motocicletas e carros.

A caminho do interior paulista, Deninho Casarini aparece em terceiro lugar na tabela do Brasileiro. “Eu ganhei o Rally Cuesta em 2014 e espero repetir o resultado. A prova é bastante técnica e veloz”, analisou Casarini.

O evento terá 201 quilômetros de percurso por dia, incluindo 164,66 de trechos cronometrados (especiais). Com paisagens da Serra da Cuesta, o trajeto inclui grande variedade de obstáculos, como pedras, lombas e poças, além de terreno acidentado. O grid dos UTVs ainda destaca os pilotos Enrico Amarante, Edu Piano, Gabriel Cestari, Daniel Mahseredjian e Vinícius Gomes da Silva – todos a bordo do Can-Am Maverick X3 X RS.

Para ler a matéria completa, clique aqui.


Embaixadores Can-Am reforçam do que os UTVs Maverick X3 são capazes

Nas competições ou nos momentos de lazer, “Família da Poeira”, Deninho Casarini e Lucas Barroso aceleram o revolucionário lançamento da marca canadense Fonte: Mundo Press Eles são apaixonados pelo off-road…

Nas competições ou nos momentos de lazer, “Família da Poeira”, Deninho Casarini e Lucas Barroso aceleram o revolucionário lançamento da marca canadense
Fonte: Mundo Press

Deninho Casarini Foto: Gustavo Epifanio

Deninho Casarini
Foto: Gustavo Epifanio

Eles são apaixonados pelo off-road e disputam as principais competições de rally do país a bordo do UTV Maverick X3, lançamento da Can-Am para 2017. Mais que isso, aceleram o revolucionário veículo off-road nos momentos de lazer, que incluem passeios e expedições para lugares paradisíacos, onde poucos conseguem chegar. A “Família da Poeira”, Deninho Casarini e Lucas Barroso são os embaixadores Can-Am no Brasil e têm a missão de divulgar o espírito do Maverick X3, que elevou a categoria dos UTVs ao próximo nível.

A máquina já demarcou seu espaço e estreou no calendário nacional de forma avassaladora. Nas provas de abertura do Brasileiro de Rally Baja, os veículos Maverick X3 chegaram a ocupar as cinco primeiras posições da classificação geral, entre motocicletas, quadriciclos e carros. As expectativas são as melhores para a temporada de competições e incluem a defesa do título dos UTVs no Rally dos Sertões pela família de veículos Can-Am Maverick, atual tetracampeã.

“O Maverick X3 tem design arrojado e foi desenvolvido para ir além em todos os sentidos. Está pronto para oferecer performance de alto rendimento, conforto, segurança e pleno controle em qualquer tipo de terreno”, explicou Henrique Rosa, gerente de marketing para a América Latina da BRP, grupo responsável pela Can-Am. “Os embaixadores têm relacionamento próximo com a marca, histórico de títulos nas competições e profundo conhecimento do produto. Ou seja, são canais de comunicação importantes com o público”, continuou.

Os embaixadores respiram o off-road e encontraram no Maverick X3 uma forma única de diversão. “Seja nas competições, nas trilhas aos finais de semana, expedições com os amigos ou no passeio em família. Os embaixadores Can-Am levam a bandeira do Maverick X3 onde forem e mostram o que os UTVs são capazes de proporcionar em termos de desempenho e, principalmente, de qualidade de vida aos usuários”, finalizou Henrique Rosa.

Deninho Casarini – O relacionamento do piloto paulista Deninho Casarini com a BRP é antigo. Ele é concessionário desde 2002 com as lojas Casarini. Ao lado da Sea-Doo, foi tricampeão mundial de motos aquáticas e, em 2013, migrou para a terra, sempre a bordo dos UTVs da família Can-Am Maverick.

De cara, conquistou o vice-campeonato brasileiro de rally baja e o desejado título nacional foi alcançado em 2016, pela classe UTV Pró. “A nossa parceria ajudou muito a desenvolver a BRP no Brasil e a fábrica sempre me apoiou em tudo. Além das provas, também utilizo o Maverick X3 em passeios e expedições e posso afirmar que o veículo é incomparável. É uma honra representar a Can-Am dentro e fora do universo off-road, que é uma grande família.”

Deninho Casarini Foto: Sanderson Pereira

Deninho Casarini
Foto: Sanderson Pereira

Clique aqui e leia a matéria na íntegra.