Header_Eventos

Eventos

Mundial de Surfe – Motos aquáticas são peças-chave nos bastidores do Rio Pro 2017

Pelo sétimo ano consecutivo, equipe Surf Resgate é a responsável pelo trabalho a bordo das embarcações da Sea-Doo Fonte: Mundo Press Os fãs de surfe de todo o planeta estão…

Pelo sétimo ano consecutivo, equipe Surf Resgate é a responsável pelo trabalho a bordo das embarcações da Sea-Doo
Fonte: Mundo Press

Equipe Surf Resgate e as motos aquáticas Sea-Doo no Rio Pro 2017 Crédito: Jorge Porto

Equipe Surf Resgate e as motos aquáticas Sea-Doo no Rio Pro 2017
Crédito: Jorge Porto

Os fãs de surfe de todo o planeta estão de olho no que acontece no Rio Pro 2017, etapa brasileira do Campeonato Mundial organizado pela WSL (Liga Mundial de Surfe). A janela de competição vai até o próximo sábado (20) na praia de Itaúna, em Saquarema (RJ). Nos bastidores, as motos aquáticas Sea-Doo são peças-chave na programação e agilizam o transporte dos atletas na água, além de reforçar a segurança.

A responsável pelos trabalhos é a equipe Surf Resgate, que pelo sétimo ano consecutivo atua na prova mais importante do calendário em águas nacionais. “Saquarema é considerada o ‘Maracanã’ do surfe e estamos de prontidão, oferecendo suporte completo aos atletas, organizadores e imprensa”, disse Rodrigo Bastos, coordenador técnico da Surf Resgate. “Temos 12 profissionais em ação, sendo oito pilotos de motos aquáticas e quatro pessoas que fazem o apoio por terra. Ou seja, o suporte cobre o evento de todas as formas.”

O trabalho na água conta com cinco motos aquáticas: três GTI 90, lançamento da Sea-Doo para 2017, uma Sea-Doo GTI 155 Limited e uma Sea-Doo SAR (desenvolvida especialmente para resgates). Na areia, a equipe acelera os quadriciclos Can-Am. “As motos aquáticas GTI 90 são novidade na frota da Surf Resgate e, em apenas poucos dias de utilização, constatamos inúmeras qualidades, como estabilidade, leveza e o baixo consumo de combustível. Os pilotos gostaram muito do lançamento.”

A presença das motos aquáticas garante o que todo mundo quer ver, os surfistas dando show nas ondas. “O equipamento é fundamental para a segurança e a dinâmica do evento, principalmente no transporte dos atletas na água. O surfista demora cerca de cinco minutos remando para passar a arrebentação e na moto aquática isso leva poucos segundos, o que resulta em mais fôlego e mais tempo nas ondas para os atletas durante as baterias”, explicou.

“Além disso, somos responsáveis por ajudar em toda a infra-estrutura na água, o que inclui a colocação de bóias e âncoras, a limpeza e a orientação para que o público ou outros surfistas não invadam a área de competição. Os quadriciclos Can-Am completam o suporte, quando precisamos de agilidade na areia”, concluiu Bastos.


Casarini apoia a biO2 Expedition

Vem aí a biO2 Expedition, uma aventura que conecta esporte, sustentabilidade e brasilidade! Idealizado pela biO2 Organic, marca de alimentos naturais, orgânicos e vegetarianos, o projeto nasceu com o propósito…

Casarini apoia biO2 Expedition

Casarini apoia biO2 Expedition

Vem aí a biO2 Expedition, uma aventura que conecta esporte, sustentabilidade e brasilidade!

Idealizado pela biO2 Organic, marca de alimentos naturais, orgânicos e vegetarianos, o projeto nasceu com o propósito de unir e propagar os valores da marca: alimentação saudável e vegana, consciência alimentar, preservação da natureza e incentivo de esportes ao ar livre.

Cada expedição levará 4 atletas profissionais e amadores para grandes aventuras pelo Brasil, praticando esportes como canoísmo, escalada, surf, kite surf, ciclismo, entre outros.

Os participantes viajarão com uma frota de veículos off-road equipados com sistema de captação de energia solar e carbono neutro, além de um arsenal de alimentos e bebidas saudáveis e orgânicos selecionados por uma nutricionista.

O primeiro destino será Foz do Iguaçu, com início em 15 de maio. Em seguida, a biO2 levará os atletas até a Chapada Diamantina (12 a 26 de junho), depois Ceará, Piauí e Maranhão  (de 23 de setembro a 6 de outubro) e, em dezembro (4 a 16), Sul do Brasil.

A frota conta com o primeiro trailer off-road do Brasil, movido à energia gerada por painéis solares, que também servirá como cozinha e laboratório para pesquisa e desenvolvimento de novos produtos.

As viagens serão gravadas, transmitidas ao vivo no canal do Youtube e Instagram da marca e em mostras e canais de televisão, que exibirão as 4 expedições de 2017.

A Casarini BRP tem a alegria de estar presente neste grande projeto, junto com nosso amigo e cliente, o caiaquista Pedro Oliva, que levará uma moto aquática e um quadriciclo para apoio nas expedições.

Acompanhe a biO2 Expedition:
Youtube: Canal biO2organic
Instagram: @bio2expedition @bio2organic


UTVs disputam primeira etapa do Rally RN 1500 nesta sexta-feira (7)

Pilotos a bordo dos veículos Can-Am Maverick X3 estão de olho nos títulos do evento, válido como a abertura do Brasileiro de Rally Cross Country Fonte: Mundo Press Vai ser…

Pilotos a bordo dos veículos Can-Am Maverick X3 estão de olho nos títulos do evento, válido como a abertura do Brasileiro de Rally Cross Country
Fonte: Mundo Press

Foto: Enrico Amarante

Foto: Enrico Amarante

Vai ser dada a largada para o Rally RN 1500, válido como abertura do Campeonato Brasileiro de Rally Cross Country. A prova parte de São Miguel do Gostoso nesta sexta-feira (7) e os vencedores serão conhecidos no domingo (9), em Natal, Rio Grande do Norte, após 628,96 quilômetros de percurso – 435,67 de trechos cronometrados. Na categoria para UTVs, os pilotos a bordo dos veículos da família Can-Am Maverick X3, lançamento da marca canadense, são os destaques.

Os irmãos Enrico (piloto) e Álvaro Amarante (navegador), de Goiás, estão prontos para defender os títulos do Brasileiro de Rally Cross Country (classificação geral e UTV Pró). “O ano passado foi a nossa estreia na competição e, para esta temporada, as expectativas são ainda maiores. O Can-Am Maverick X3 chegou para deixar a divisão dos UTVs mais forte. Estamos prontos para buscar ótimos resultados”, disse Enrico.


Brasileiro de Rally Baja – UTVs são maioria no grid em Ilha Comprida (SP)

A bordo do Can-Am Maverick X3 X RS, Irmãos Rodrigo e Bruno Varela e o piloto Deninho Casarini, atual campeão do Rally da Ilha, estão de olho na vitória Fonte:…

A bordo do Can-Am Maverick X3 X RS, Irmãos Rodrigo e Bruno Varela e o piloto Deninho Casarini, atual campeão do Rally da Ilha, estão de olho na vitória
Fonte: Mundo Press

Piloto Deninho Casarini Crédito: Doni Castilho

Piloto Deninho Casarini Crédito: Doni Castilho

O 10º Rally da Ilha vai movimentar o fim de semana (25 e 26) na cidade de Ilha Comprida, litoral sul de São Paulo. A prova é válida pela terceira e quarta etapas do Campeonato Brasileiro de Rally Baja e tem 55 veículos inscritos até o momento. Os UTVs são maioria no grid, com 33 representantes, seguidos pelas motos (17 inscritos) e os quadriciclos (cinco).

A bordo do novo Can-Am Maverick X3 X RS, Rodrigo Varela está na liderança na competição nacional, seguido pelo irmão Bruno. A dupla foi protagonista na abertura do Brasileiro, realizada há duas semanas em Barretos (SP), ao lado do lançamento da Can-Am – que ocupou os quatro primeiros lugares da classificação geral, resultado histórico para os UTVs.

Outro destaque é o piloto Deninho Casarini, que defende o título dos UTVs no Rally da Ilha. “Eu costumo andar bem em Ilha Comprida, que é marcada por terreno arenoso e altas velocidades. Como a prova completa algumas voltas no mesmo circuito, costumo memorizar o caminho para andar no limite. O carro está 100%, o Can-Am Maverick X3 X RS é indiscutivelmente superior.”


img-20170220-wa0011

Casarini leva agito e muita diversão nas águas em Ilha Comprida


Marinha do Brasil altera normas para condução de crianças em motos aquáticas

A Marinha do Brasil alterou, por meio da Diretoria de Portos e Costas, as normas referentes à condução de crianças em motos aquáticas. Medidas já estão em vigor. Fonte: Revista…

A Marinha do Brasil alterou, por meio da Diretoria de Portos e Costas, as normas referentes à condução de crianças em motos aquáticas. Medidas já estão em vigor.
Fonte: Revista Mariner

 

Marinha do Brasil altera normas para condução de crianças em motos aquáticas.

Marinha do Brasil altera normas para condução de crianças em motos aquáticas.

Segundo a portaria N 429/DPC, emitida no último dia 22/dezembro, fica “proibida a condução de passageiro (incluindo crianças) na frente do condutor habilitado a fim de não prejudicar a visibilidade e a capacidade de manobra da embarcação”.

De acordo com o documento, também fica vetado o transporte de crianças com idade inferior a 7 anos na garupa de motos aquáticas. Crianças com idade igual ou maior do que 7 anos e inferior a 12 anos poderão ser conduzidas na garupa da embarcação, desde que acompanhadas ou autorizadas pelos pais ou responsáveis.

Leia o documento na íntegra aqui


1ª Copa UTV Dopamina faz história com desafio de 6 horas no interior paulista

Os UTVs formam a categoria mais democrática do off-road. Conquistaram os pilotos de moto por trazer vento no rosto e aquele contato indescritível com o ambiente da corrida, além de…

Os UTVs formam a categoria mais democrática do off-road. Conquistaram os pilotos de moto por trazer vento no rosto e aquele contato indescritível com o ambiente da corrida, além de mais segurança. E viraram febre entre os fãs de carro não só pelas quatro rodas, mas pela pilotagem divertida e possibilidades de preparação.
Fonte: Revista Dirt Action

Largada da 1ª Copa Dopamina UTV

Largada da 1ª Copa Dopamina UTV. Foto: Sergio Ruiz

A história dos UTVs nas competições do Brasil começou em 2012, quando foram introduzidos nos campeonatos nacionais de rali cross country e baja. Quatro anos depois, a categoria escreve novo capítulo ao avançar para as pistas fechadas de terra. A 1ª Copa UTV Dopamina foi um marco e estreou em grande estilo no calendário nacional, com seis horas de disputas ininterruptas no autódromo Valdemar Fragnani, em Cordeirópolis (SP), no dia 23 de outubro.

A ideia de realizar um torneio para UTVs no formato Endurance surgiu em um papo entre Reinaldo Varela, que possui três títulos mundiais de rali cross country nos carros, e Deninho Casarini, campeão brasileiro de rali baja 2016, na classe UTV Pró. “A ideia foi agregar os pilotos da nossa e das outras categorias para o desenvolvimento dos UTVs, que cada vez ganha mais adeptos”, contou Casarini.

Em clima de confraternização, o evento teve patrocínio da Dopamina Mindful Drink e apoio das principais fabricantes de UTVs, a Polaris e a Can-Am, por meio da concessionária Casarini/BRP. O grid reuniu 20 veículos e pilotos renomados do off-road, os quais se revezaram na pista em duplas ou trios. Após um verdadeiro teste de resistência para homens e máquinas, com direito a ultrapassagens eletrizantes e rodas saindo do chão, a dupla de Reinaldo Varela e seu filho Gabriel foi o grande destaque.

Eles venceram a categoria UTV Turbo, a bordo do Can-Am Maverick Turbo, e ainda levaram o troféu Fita Azul, para o veículo mais rápido da prova. “Andamos em sintonia, como um ‘relógio’, dentro das estratégias de abastecimento e de revezamento que traçamos. O evento superou todas as expectativas e foi um verdadeiro sucesso, ainda melhor do que podíamos imaginar”, analisou Reinaldo.

Na classe UTV Aspirado, André Hort e Otávio Hort Filho foram os vencedores com o Polaris RZR. O torneio ainda teve a Over 50, na qual Denisio Casarini e Paulo “Loco” Figueiredo (Polaris RZR Turbo) conquistaram o título. “A categoria dos UTVs mostrou a sua força. O balanço foi muito positivo e vamos realizar outra corrida em breve, no início de 2017”, anunciou Paulino Alvarez, o “Kilha”, da Anema, responsável pela organização.

EXEMPLO DE SUPERAÇÃO – Quem viu Daniel Piccolomini, 34 anos, pilotando na Copa UTV Dopamina, nunca poderia imaginar que ele também precisa de rodas para se locomover. Cadeirante desde 1999, quando sofreu uma queda grave treinando motocross em Serra Negra (SP), o paulista retornou às competições com um UTV Can-Am Maverick Turbo adaptado.

“Tive dois pulmões perfurados e sete costelas quebradas, além de fratura na coluna. Foram 37 dias de UTI, posso dizer que nasci de novo. Estou muito feliz em retornar às provas e sinto bastante segurança no UTV, que na Copa Dopamina teve os pedais para o meu parceiro e as alavancas
adaptadas na mão, similares aos comandos dos carros de passeio adaptados”,
explicou Piccolomini.

Ele e Ingrem Polycarpo conquistaram o 3º lugar na classe UTV Turbo. Pelo visto, o pódio da Copa UTV Dopamina 2017 vai precisar novamente de rampa.

TROFÉU FITA AZUL (MAIS RÁPIDO DA PROVA)
1. Gabriel Varela / Reinaldo Varela (Can-Am Maverick Turbo)

CATEGORIA UTV TURBO
1. Gabriel Varela / Reinaldo Varela (Can-Am Maverick Turbo)
2. Nuno Fojo / Rodrigo Cordaro / Renato Meimberg (Polaris RZR Turbo)
3. Daniel Piccolomini / Ingrem Polycarpo (Can-Am Maverick Turbo)
4. Deninho Casarini /Felipe T. Casarini / Pedro Queirolo (Can-Am Maverick Turbo)
5. Cristiano Batista / Otávio Souza (Polaris RZR Turbo)
6. Bruno Varela / Gustavo Xavier “Tatá” (Polaris RZR Turbo)
7. Rodrigo Varela / Marcos Baumgart (Can-Am Maverick Turbo)
8. Dimas Pimenta III / Rodrigo Dimas (Can-Am Maverick Turbo)
9. Osman Didi / Guilherme Costa (Polaris RZR Turbo)
10. Lucas Barroso / Riamburgo Ximenez (Can-Am Maverick Turbo)

CATEGORIA UTV ASPIRADO
1. André Hort / Otávio Hort Filho (Polaris RZR)
2. Glberto Mayorga / Ricardo Mayorga (Can-Am Maverick)
3. Marcelo Mistrorigo / Marcelo Rigoni (Can-Am Maverick)
4. Edson Nole / Erick Donatto (Polaris RZR)
5. Nelson Morata / Frederico Macedo (Can-Am Maverick)
6. Tomas di Mase / Guilherme di Mase (Polaris RZR)
7. Roberto Sampaio / Carlos Miche (Can-Am Maverick)

CATEGORIA OVER 50
1. Denisio Casarini / Paulo Figueiredo (Polaris RZR Turbo)
2. Reinaldo Cangueiro / José Luiz Camata (Can-Am Maverick)
3. Wilson Machado / Celso Machado (Can-Am Maverick Turbo)


2ª Trilha dos Amigos reuniu quadris e UTV’s pelo interior paulista

O Off-Road é excelente opção para quem quer fugir do stress do dia a dia dos grandes centros urbanos. Fonte: Revista Moto Adventure Geralmente esses passeios levam seus entusiastas por…

O Off-Road é excelente opção para quem quer fugir do stress do dia a dia dos grandes centros urbanos.
Fonte: Revista Moto Adventure

2ª Trilha dos Amigos Casarini / Crédito: Laertes torrenz

2ª Trilha dos Amigos Casarini / Crédito: Laertes torrenz

Geralmente esses passeios levam seus entusiastas por caminhos repletos de verde, riachos e belas paisagens. Outro benefício é a interação entre famílias, já que esta atividade é perfeita para ser realizada em grupo. Com isso em mente, o piloto e empresário Denísio “Deninho” Casarini organizou um belo passeio pela região de Votorantim e Mairinque, cidades do interior paulista.

Esse dia de aventura, batizado de Segunda Trilha dos Amigos – A primeira aconteceu no primeiro semestre desse ano – reuniu 56 pessoas a borde de 12 quadris, de marcas como Can-Am, Polaris, Honda e Yamaha, e 18 UTV’S Can-Am e Polaris. Os participantes responderam ao convite e seguiram rumo à Marina Belas Artes, um verdadeiro clube náutico com piscina, área verde e restaurante, às margens da represa Ituparanga, em Votorantim. Ali toda galera se reuniu e preparou suas maquinas para rumar as trilhas que cercam a região.

2ª Trilha dos Amigos Casarini / Crédito: Laertes Torrenz

2ª Trilha dos Amigos Casarini / Crédito: Laertes Torrenz

Antes da saída, o clima de confraternização já era ótimo, com a turma trocando ideias e falando de suas experiências a bordo desses divertidos veículos. Após esses momentos de descontração, era chegada a hora de ligar as máquinas e acelerar.

Deixando a Marina Belas Artes para trás, o grupo começou a curtir às margens da represa, o tour de 75 km por trilhas leves em meio a eucaliptos. Durante o passeio foram feitas várias pausas para hidratação a confraternização,  já que a turma de aventureiros era composta por famílias, muitas delas com crianças.

2ª Trilha dos Amigos Casarini / Crédito: Laertes Torrenz

2ª Trilha dos Amigos Casarini / Crédito: Laertes Torrenz

E, para melhorar a coisa toda, o retorno à Marina Belas Artes reserva mais surpresas. Assim, diferentes tipos de terreno tiveram que ser vencidos pelos pilotos, com direito a fortes erosões. Nessas horas, pilotos mais experientes orientavam os iniciantes para que tudo transcorresse com segurança. Afinal, o intuito ali era diversão e confraternização.

O Grupo pôde ainda descer pilotando por uma enorme rocha que passa bem ao lado da Represa do Cubatão, no alto da Serra do São Francisco, em Votorantim. Assim, após cinco horas de pura adrenalina, belezas e diversão, todos retornaram para a marina, onde um delicioso almoço os aguardava em um belíssimo deck.

O passeio foi então finalizado com chave de outo. “Não tivemos nenhum tipo de incidente, todos se divertiram e puderam usufruir ao máximo o prazer que quadris e UTV’s proporcionam. E o melhor, ao lado de seus familiares e amigos”, finaliza Deninho Casarini.


SP Boat Show – Sea-Doo Spark Trixx faz sucesso no estande da BRP


Vem aí o 1ª Copa UTV Endurence Dopamina


Brasileiro de Rally Baja – Deninho Casarini assume liderança dos UTVs!

Deninho Casarini voou baixo com o Can-Am Maverick Turbo no 2º Rally Baja Jalapão 500. Fonte: Mundo Press     O piloto confirmou segundo lugar entre os UTVs e vitória…

Deninho Casarini voou baixo com o Can-Am Maverick Turbo no 2º Rally Baja Jalapão 500.
Fonte: Mundo Press

 

 

Deninho Casarini no Rally Baja Jalapão 2016 a bordo do UTV Can-Am Maverick Turbo Crédito: Doni Castilho/DFotos

Deninho Casarini no Rally Baja Jalapão 2016 a bordo do UTV Can-Am Maverick Turbo Crédito: Doni Castilho/DFotos

O piloto confirmou segundo lugar entre os UTVs e vitória na classe UTV Pro nas etapas válidas pelo Campeonato Brasileiro de Rally Baja. O desempenho foi suficiente para assumir dianteira no ranking dos UTVs na competição nacional. Patrocinado pela Can-Am, o evento foi realizado neste final de semana (2 e 3) no Tocantins, com largada e chegada em Palmas e pernoite em São Félix do Tocantins. As disputas ainda reuniram quadriciclos e motocicletas e somaram pontos para o Brasileiro de Rally Cross Country.

Os desafios imprevisíveis nas areias do Jalapão e as longas distâncias foram o grande diferencial do Rally Baja Jalapão 500. “Foi uma prova maravilhosa e bem organizada. Cheguei muito perto da vitória na classificação geral das etapas do Baja”, contou o paulista Casarini. “Estou com ótimo ritmo e, se tudo der certo, conseguirei este título inédito no final do ano. Mais do que veloz, o Can-Am Maverick Turbo traz consistência na pilotagem, outra grande vantagem”, continuou. Casarini também faz sucesso na água, onde conquistou três títulos mundiais de moto aquática.

Solidariedade – A solidariedade também teve vez no Rally Baja Jalapão 500 com as ações do Ideia Fixa, projeto que conta com a parceria da Can-Am. A equipe de voluntários visitou as crianças do CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) do conjunto Morada do Vale, em Palmas, na última sexta-feira (1º).

Todas receberam doações, que incluíram livros infantis, revistas, folhas de atividades e kits de higiene bucal e pessoal, entre outros itens, além de muito carinho. O projeto Ideia Fixa tem 14 anos de história e já beneficiou mais de 137 mil pessoas em 16 Estados brasileiros. As doações entregues somam 206 toneladas e 156.800 livros novos e usados.


Reunindo Amigos

Proprietários das duas principais marcas de ATV e UTV se reúnem no interior paulista. Fonte: Revista Dirt Action / Texto: Idário Café Sempre existe divergência de opiniões de usuários de…

Proprietários das duas principais marcas de ATV e UTV se reúnem no interior paulista.
Fonte: Revista Dirt Action / Texto: Idário Café

Galera curtindo a Trilha dos Amigos. Foto: Priscila Lacaze

Galera curtindo a Trilha dos Amigos. Foto: Priscila Lacaze

Sempre existe divergência de opiniões de usuários de produtos similares de fabricantes diferentes. Uns gostam mais do A e outros, mais do B. Mas quando o fim desse produto é recreação ou lazer, muitas vezes as opiniões podem acabar sendo convergentes. Foi isso que aconteceu em um evento que reuniu proprietários de produtos das marcas Can-Am e Polaris. No início de maio foi realizada a 1ª Trilha dos Amigos, em Piracaia, interior paulista. O evento foi promovido pela concessionária Casarini BRP em parceria com a concessionária Polaris One, e os participantes puderam se divertir e aproveitar as belas paisagens da região. Foram oito quadriciclos (ATVs) e oito UTVs, de ambas as marcas.

A 1ª Trilha dos Amigos teve dificuldade moderada e testou a habilidade dos pilotos e a potência dos equipamentos. O trajeto foi em meio a floresta nativa, com trechos abertos e entre eucaliptos. Tudo começou na Fazendo Fortaleza, mesmo local onde terminou, com um grande almoço e muita confraternização.

Quadriciclos e UTV em ação na Trilha dos Amigos. Foto: Priscila Lacaze

Quadriciclos e UTV em ação na Trilha dos Amigos. Foto: Priscila Lacaze

“O ponto alto foi a subida até a Pedra Grande, em Atibaia, onde é possível curtir o visual muito bonito da região. Atingimos o nosso objetivo, que era reunir os fãs do Off-Road para muita diversão na trilha. A ideia é sempre criar oportunidades para que todos tirem os seus quadris e UTVs da garagem”, comentou Deninho Casarini, da Casarini BRP.

Se o assunto não for competição como nos ralis, a ideia de juntar as marcas e difundir o uso desse veículos é excelente. Além de colocar as máquinas em funcionamento, esse tipo de evento é capaz de criar novos grupos de convívio e amizade. Parabenizamos as marcas que, mesmo sendo concorrentes, se uniram para um evento muito bacana. Esperamos que ocorram mais eventos como esse, com um número de participantes cada vez maior.

Acesse aqui para mais fotos do evento.